Afinal, por que e como o turismo doméstico cresceu no Brasil?

4 minutos para ler

Diversidade cultural, atrativos históricos e uma enorme e variada beleza natural. O Brasil reúne uma série de argumentos capazes de atrair e encantar os mais diferentes perfis de turistas. Contudo, muitos brasileiros não conhecem todo o potencial local. Mas essa realidade tem mudado e o turismo doméstico vem crescendo nos últimos anos.

De acordo com a Latin America Business School, a cadeia turística, em 2017, injetou US$ 163 bilhões na economia brasileira — o que equivale a 7,9% do Produto Interno Bruto (PIB) do país no período. Mas não para por aí: a expectativa é de que o setor continue se desenvolvendo e experimentando resultados ainda melhores.

Quer entender os motivos que levaram ao crescimento do turismo doméstico no Brasil? Então não deixe de ler os próximos parágrafos!

Quais os motivos para o crescimento do turismo doméstico?

A imagem turística do Brasil foi fortalecida nos últimos anos graças aos grandes eventos esportivos que recebemos, como a Copa do Mundo de Futebol, em 2014, e os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. Essas atrações reforçaram positivamente a nossa imagem tanto com o turista estrangeiro quanto com o turista local.

Dessa forma, cada vez mais pessoas tiveram contato com destinos turísticos até então pouco frequentados — inclusive por nós. Somado a isso, temos a valorização do dólar frente ao real, o que levou os brasileiros a optarem por soluções caseiras em vez de recorrer a viagens para outros países.

Mesmo com uma tendência de estabilização no preço do dólar, o turismo doméstico deve continuar em alta. Isso porque o país ainda se recupera de uma crise econômica e o brasileiro seguirá buscando destinos mais baratos para as suas viagens e passeios.

Quais os destinos mais visitados pelos brasileiros?

Nesse cenário de crescimento do turismo doméstico, alguns locais vêm se destacando na hora de atrair o viajante brasileiro. São eles:

  • São Paulo — a capital paulista chama atenção pelas opções culturais, vida noturna e a diversidade de lugares para se fazer compras;
  • Angra dos Reis — a beleza natural e as águas cristalinas são atrativas para quem busca momentos de lazer e recreação;
  • Cabo de Santo Agostinho — situada próxima à Recife, a cidade mescla badalação e belas praias.

Como as agências de turismo receptivo podem se destacar nesse mercado?

Para aproveitar esse bom momento, as agências de turismo receptivo devem se preparar para atrair turistas e superar a sua concorrência. Para isso, é importante investir no desenvolvimento e aprimoramento da qualidade do serviço oferecido.

O atendimento segue como diferencial. Além de preparar recepcionistas, atendentes e outros colaboradores para lidar com o público, também é interessante apostar na tecnologia que agiliza reservas e otimiza vendas, assim como em ferramentas que tornam eficientes serviços como traslado, transporte e fornecimento de informação.

Com isso, as agências de turismo transmitem qualidade de atendimento e a imagem de profissionalismo na relação com seus clientes.

A situação econômica do país tem favorecido o desenvolvimento do turismo doméstico, permitindo que as agências explorem os atrativos brasileiros — o que também contribui para o fortalecimento das cidades e localidades tupiniquins. Portanto, esse é o momento de destacar todas as belezas e recursos nacionais.

Gostou deste artigo sobre o crescimento do turismo doméstico no Brasil? Então não deixe de ler sobre como melhorar a gestão da sua agência de turismo receptivo!

Posts relacionados

Deixe uma resposta